Aqueles dias chegaram ensolarados, com uma carta, que me parecia
De aceitação.
Eu me lembro de retirar o lacre
Cuidadosamente
Pois me parece que eu já sabia
Que minhas mãos são demasiado pequenas para segurar tamanha grandiosidade
Que é o amor, sendo ele verdade
Ou apenas pulsação.
Desdobrei silenciosamente cada pedaço de papel embrulhado
Enquanto era possível ouvir o som alarmado
Apenas da respiração.
Os dedos tremiam ao menor sinal de sensibilidade,
Era possível sentir cada letra que me explicava algum pedaço
De terna ou dura
Sensação.
Segurei com tamanha firmeza que me escorreu sangue
Do polegar, assim, da ponta da mão.
E então soltei.
Tenho mãos demasiado pequenas para segurar assim,
Escrita que seja,
Tamanha grandiosidade que escapa das cartas de amor,
sejam elas em linhas tortas
ou rabiscadas por alguma recordação.