Era meu sonho construir um barco
de vela amarela
E me perder no mar.
Então eu vi meu bem
com os olhos perdidos pequeninos
na janela.
Pois deixa o barco,
todo canto é canto e tempo
de navegar.
Vê, são teus olhos
Agora infinitos
em qualquer janela.

Doidos pra gente voar.