Eu olhava com cuidado, meu bem. Assim com olhos de soslaio e olhares desconfiados. Mas tu não te deixavas sumir.O amor é um susto imediato, gelei minha pele por dentro, engoli a seco, mas não te espantes, são de desejo esses olhos arregalados. O sabor do não saber consumiu outra vez todos os planos. Não te penses esperado, era nada mais que um forte tropeção. Antecipei-me no tempo do sim, acertei na certeza de esquecer como dizer o não. O silêncio era a verdade intacta, pronta, palpável. Não te percas em tantas palavras, a quietude dos primeiros passos era incontestável. Coloquei a mochila nas costas e retornei, não me era mais possível seguir sem retornar.
Tu te sentavas toda vez a ler o mesmo pedaço daquele não romance. O amor é a eterna possibilidade intacta. Improvável, contestável, desnorteado, quase assustador e ainda assim, possível.