Com o objetivo de criar uma identidade cultural em Brasília o grupo criou seu próprio mito e suas próprias figuras fantásticas. Misturando teatro, tambor, música, batidas, brincadeira, samba pisado e muitas cores, o Seu Estrelo se enche de elementos característicos do cerrado e apresenta suas rodas pela cidade. A base fica por conta da tradição popular, como o maracatu e cavalo-marinho, sem deixar de fora a técnica e a presença do sagrado no chamado teatro de terreiro. O novo projeto do grupo, chamado Ao coração da cidade sonhosa, vai levar o espetáculo A quarta roda – o amor é rio sem margem, para diferentes espaços do Distrito Federal, com o objetivo de encantar e levar o mito cerratense para um número cada vez maior de pessoas. As brincadeiras e seus brincantes vão circular pelo plano piloto, Taguatinga, Planaltina e Ceilândia.

Marcelo Scaranari (3)

Vale lembrar que o Seu Estrelo se reúne há 12 anos com o objetivo de fortalecer a identidade da cultura local e nacional. Outro objetivo importante do projeto de circulação criado pelo grupo que inventou o Mito do Calango voador – levando elementos do cerrado para o imaginário popular – é mostrar o esforço humano para manter vivo o amor e esperança que persistem a partir de tudo. Para isso, o grupo vai registrar em vídeo todo o percurso, colhendo depoimentos com falas do povo e figuras conhecidas na cidade, que serão incentivados a falar sobre o amor. “A cultura popular é uma cultura de resistência, de combate à opressão, e o amor é também uma forma de resistência, sentimento muitas vezes deixado de lado, mas que pode mudar e transformar tudo”, afirma Davi Mello, um dos atores do Seu Estrelo.

aqui_tem_diversao_seu_estrelo_e_o_fua_do_terreiroO artista, que integra os trabalhos do grupo desde 2015, conta que A quarta rota – o amor é rio sem margem fala de sentimentos reprimidos e não resolvidos, com o objetivo de inspirar e transformar o público. “Resgatamos muitas energias internas para projetar isso pra fora. É muito forte, a cada ensaio é uma transformação, com inquietações e resoluções”, afirma. Para o ator, o grupo traz um olhar diferente para a cidade, valorizando as histórias locais e fazendo os brasilienses protagonistas de suas próprias histórias. O mito fala do cerrado e de suas figuras sagradas e de como surgiu Brasília.

“O intuito dessa circulação é falar de amor! A cultura popular é uma cultura de resistência, de combate à opressão, e o amor é também uma forma de resistência, sentimento muitas vezes deixado de lado, mas que pode mudar e transformar tudo. Daí a ideia é apresentar o espetáculo”. (Davi Carvalho)

A atriz Natália Solorzarno também passou a integrar o grupo em 2015 e conta que os ensaios acontecem duas vezes na semana, cerca de 3 horas por ensaio, onde os artistas experimentam técnicas de teatro, preparação física e experimentação da cultura popular brasileira. O treinamento costuma ser intenso para que o grupo esteja firme em seu propósito de levar o mito da melhor maneira possível para o público, despertando e inspirando neles a possibilidade de transformação. A atriz trabalha “botando a figura” (termo utilizado pelo Seu Estrelo) de Zabé, que se transforma em Caninana, e para ela, o mais importante é a modificação e o crescimento de cada indivíduo. “Cada figura é muito especial dentro do mito e da brincadeira que a gente faz. A energia e a história da figura que eu boto, modifica e transforma a minha própria história, faz com que eu reflita sobre a minha história”, conta a artista.

Tatiana-Reis-01Para a integrante do grupo, a importância maior do Seu Estrelo está na sua colaboração e enriquecimento para a cultura própria do Distrito Federal. As figuras do mito do cerrado, o samba pisado e o batuque têm forte relação com a cidade e aumentam a possibilidade de se enxergar Brasília como um terreno fértil para a criação. Assim, inspirando a criação através dos elementos que formam e são característicos do nosso espaço, o grupo incentiva a expansão de uma cultura própria, local e que firme a identidade dos brasilienses. Seja através da roda, do batuque, das figuras ou do samba pisado, o importante para os brincantes é se conectar com o público da capital, possibilitando que cada um se transforme através da própria cultura.

“Sinto que Seu Estrelo traz um olhar para a cidade, valoriza histórias daqui, nos faz protagonistas de nossa própria história. Seu Estrelo fala do Cerrado e suas figuras sagradas e encantadas, e de como Brasília surgiu, tão encantada quanto. É um valorizar a própria história, e também a cultura popular, que é a cultura que conta as histórias não contadas oficialmente, que são muito mais verdadeiras e simbólicas, geram mais identificação”. (Davi Carvalho)


Marcelo Dischinger

Marcelo Dischinger

 

Como é a formação Seu Estrelo?

O grupo se divide no Tronco (os batuqueiros) e as Figuras, (os personagens). Os ensaios são, em um primeiro momento, separados, onde o batuque cria e treina as músicas, e os atores fazem seu preparo de sentir as figuras e forças da natureza, além de experimentar técnicas teatrais convencionais. Após as experimentações, batuqueiros e figuras se reúnem para fazer a história e brincadeira acontecerem coletivamente e enfim, a roda é levada para as apresentações. O que unifica os dois núcleos é a batida em samba pisado, considerado o pulso comum que junta toda a história.

O teatro de terreiro

Teatro de terreiro é um termo apropriado pelo grupo do Seu Estrelo, dado por um dos mestres que ajudou na formação do grupo.  A principal diferença entre outras vertentes teatrais é o compromisso da conexão com sagrado, a questão energética e a transformação do indivíduo. Não existem apenas personagens, mas figuras, que carregam sua própria história e energia além do palco, com batuque e música própria, criados para cada uma delas. “É quase um ritual”, afirma a integrante Natália Solozarno. Para o ator Davi Mello, o teatro de terreiro é um espaço sagrado e encantado, onde as figuras (personagens) chegam através de um preparo mais intenso e energético. “É um sentir das energias de cada figura, que tem suas especificidades, sua música, seus encantos. Elas vêm lá da Celestina, um universo do imaginário onde as figuras encantadas se encontram. As energias são diferentes, é um outro preparo, uma outra ligação”, afirma Mello.

20160517151720166803aOs tipos de apresentação

A roda: formação tradicional do grupo Seu Estrelo e o Fuá do Terreiro, cumpre sua função de trazer para o seu respeitável público o sagrado Calango Voador.

A sambada: formato de apresentação na qual  o grupo brinca com seu batuque, cantando para os seres de seu mito. As músicas são compostas pelo próprio grupo ou buscadas dentro dos terreiros.

O cortejo: o grupo leva para a rua, junto com um grande batuque, as figuras do seu mito em pernas de pau, gigantes bonecos e várias outras criaturas do cerrado penduradas em estandartes.


Sobre o novo projeto

O grupo Seu Estrelo e o Fuá do Terreiro inventou um andante projeto que irá percorrer o DF, levando sua original tradição cerratense a vários cantos da cidade sonhada. A tradição tem como uma de suas principais características a resistência. Pouco coisa é tão forte quanto ela, que floresceu nas almas dos grupos populares oriunda da violência, da ganância do preconceito e do desamor humano. O grupo Seu Estrelo e o Fuá do Terreiro tem em sua sede esse ponto de resistência, onde mantem sua brincadeira, suas invenções populares, povoando de figuras mágicas o imaginário brasiliense.

Com o projeto Circulação Seu Estrelo e o Fuá do Terreiro: Ao coração da Cidade Sonhosa, o grupo parte com a missão de levar seu fabuloso e amoroso espetáculo:  A Quarta Roda O Amor é Rio Sem Margem, que apresenta para o público o maior amor do cerrado.

Além de se apresentar pelo Distrito Federal, Seu Estrelo também irá registrar em vídeo todo o percurso com depoimentos sobre o maior de todos os sentimentos: o Amor. Com falas do povo e de figuras ilustres do DF, a circulação tem como objetivo mostrar o esforço humano para manter vivo o amor e a esperança que persistem apesar de tudo. Os depoimentos poderão ser conferidos no site do grupo e também pelo Facebook:

Site: www.seuestrelo.com

Facebook: https://www.facebook.com/seuestreloeofuadoterreiro


aea09035d6e080e8b3c076112d28c237

O que eles dizem sobre o grupo?

Formado por importantes tradições, principalmente os Maracatus e o Cavalo-Marinho, o Seu Estrelo e o Fuá do Terreiro traz um novo teatro de rua, unindo o terreiro e o picadeiro numa singular e moderna brincadeira – uma manifestação original de grande importância para renovação da cultura popular brasileira.

O Mito do Calango Voador, alimentado através das músicas, danças e brincadeiras do grupo Seu Estrelo e o Fuá do Terreiro, povoa com novos seres o incrível imaginário popular. Assim, leva para este mundo sobrenatural as modernas figuras ligadas ao cerrado, terra do grupo.

O grupo, que há doze anos se juntou para criar uma brincadeira própria da cidade e fortalecer a cultura popular local, foi premiado pelo Ministério da Cultura em 2007 como grupo de cultura popular tradicional, reconhecimento conquistado pelo mérito dos trabalhos que desenvolve em todo Distrito Federal.

 

Confira aqui um pouco da história do grupo e aproveite, “pois a tristeza não tem saia pra sambar….”

 


Trechos de texto originalmente publicado no jornal Correio Braziliense, por Isabella de Andrade.