Na jovem capital de apenas 55 anos, a companhia teatral Mapati, com um quarto de século de trabalhos e projetos artísticos, já pode ser considerada tradição na cidade. Tereza Padilha, atriz e diretora do teatro, montou o espaço em sua própria casa, diante da falta de lugares para ensaiar. Hoje, é o mais antigo teatro particular de Brasília e já foi palco de entrada para muitos atores da capital. O Mapati comemora seus 25 anos de teatro brasiliense com com diversas produções culturais, entre elas, uma nova montagem do clássico O Mágico de Oz.

o-magico-de-oz-creditos-kiko-catelli-2

Montagem do espetáculo O Mágico de Oz, com a cia. Mapati

 O caminhão

unnamed-2

Foto: Isabella de Andrade

A estrutura projetada para dar vida aos personagens da companhia já foi palco para centenas de apresentações em Brasília e ao redor do país. Com o projeto Arte sobre rodas, os atores da cia. já levaram arte e cultura para ruas, comunidades e avenidas do Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia, Minas Gerais. Para a diretora, esse foi o projeto mais marcante. “Foi um dos momentos mais interessantes, conheci o Brasil de perto, nas comunidades, quilombolas, pequenas cidades. Aquilo me fez ficar bem forte, conheci pessoas incríveis e grandes artistas”.

A experiência de percorrer o país podia durar alguns dias, semanas ou até meses. Tereza destaca que para esse tipo de trabalho convida apenas os atores da sua companhia, que já estão acostumados com a imprevisibilidade de interpretar para o público nas ruas. A atriz ressalta que além do preparo para a quantidade de apresentações e a locomoção por diferentes cidades, é preciso que o ator seja flexível e tenha jogo de cintura para lidar com as novas situações que aparecem na hora.

No contato com o público da rua você tem uma diversidade muito grande. A gente apresenta ali para um público misturado, para o bêbado, o mendigo, o cara com grana. Você tá ali fazendo o espetáculo e de repente vem um bêbado querer dialogar durante a cena e você tem que lidar com ele e continuar a peça. A rua é um espaço muito democrático”, declara Padilha.

A companhia

unnamed-4

A diretora Tereza Padilha (foto: Isabella de Andrade)

Fundado no ano de 1991, por Marcos Martins de Souza e Tereza Padilha, o MAPATI é um centro de resistência, formação, fomento e realização cultural que se destaca no cenário nacional ao atender, com excelência, o público infantil por meio de atividades recreativas e artísticas. Com agenda dinâmica e lotada durante todos os meses do ano, a Casa Cultural, situada na 707 norte, cria, produz e apresenta espetáculos teatrais, promove, anualmente, o baile de carnaval e a tradicional colônia de férias, com 51 edições, além de cursos de interpretação para teatro, dança e circo.

Com extenso currículo e incansável trajetória, a Cia. Teatral já montou diversos espetáculos, que circularam por 19 estados brasileiros e já ultrapassaram as fronteiras do nosso país. Seja embarcada em seu Caminhão-Palco ou de forma mais tradicional. História que já rendeu os Prêmios Carlos Gomes e Destaque no Marketing, pela ABM&N, e também a Ordem do Mérito Cultural, pelo Governo do Distrito Federal, e conquistou o reconhecimento do Ministério da Cultura como Modelo de Gestão – Iniciativa Empreendedora e Inovadora.

Comemoração

Neste ano de celebração das Bodas de Prata, a Cia. Teatral Mapati remonta um de seus espetáculos de maior sucesso, O Mágico de Oz. Com narrativa em cordel, a versão da Companhia exibe roupagem bem brasileira e popular, com trilha original e concebida especialmente para a montagem. A reestreia acontece dentro da programação do Festival SATÉLITE 061, nos dias 24 e 25 de setembro, quando também coordena atividades de arte educação e entretenimento para público infantil, como oficinas de perna de pau, artes visuais, costura manual e de quadrinhos, e também jogos de pião, bolinha de gude e outros. As apresentações e atividades acontecerão próximo ao mezanino da Torre de TV, a partir de 17h.

 Dentre as atividades previstas para acontecerem ainda este ano, estão: Os Saltimbancos Músicos de Bremem, na Vila Planalto/DF, dias 16 de 17 de setembro. No dia da Criança, 12 de outubro, realiza o Mapati 25 Anos, com a apresentação de O Mágico de Oz no Parque da Cidade, durante o evento Pic NIK. A trupe viaja para São Paulo, onde se apresenta no dia 29 de outubro, e retorna a Brasília no início de novembro, também com O Mágico de Oz. Em dezembro, realiza o tradicional Auto de Natal e também promove sua 52ª Colônia de Férias.


O Mágico de Oz

o-magico-de-oz-creditos-kiko-catelli-5

(foto: Kiko Catelli)

Peça infantil do clássico do mesmo nome apresentado no cinema. A garota Dorotéia, após um tornado, é transportada para o reino de Oz e a partir daí começam as suas aventuras ao lado do Espantalho, que quer um cérebro; do Leão, que precisa de coragem, e do Homem de Lata, que busca um coração. Um espetáculo lúdico que mostra lições de vida através do mundo da fantasia. Com efeito, o Mágico, a princípio ridicularizado pela maioria dos personagens por seu tamanho e aparente insignificância e fragilidade, vai aos poucos encantando a todos com a mensagem de que é possível superar obstáculos surgidos ao longo da vida desde que caminhem juntos a razão, a inteligência, a perseverança, o desassombro e, por último, mas não menos importante, a emoção.