Eu já sabia tudo sobre o amor e todas os vícios que lhe pertencem, mas foi preciso segurá-lo, com mãos cheias, para criar o tumulto que me despertaria a seguir. Meus olhos eram distraídos e, naquele tempo, estavam completamente desavisados. Foi como parar de piscar durante horas e a ardência embaçada que viria por dentro, saltaria das pálpebras para todo o restante da pele. Em cada centímetro. Eu ali ainda não me permitiria saborear teu nome, era então, receoso e destreinado por demais. Enxergar uma sensação pela primeira vez é a experiência mais tátil permitida pelos olhos.